Prefeitura pede à Câmara de Vereadores abertura de CPI da Mama Jato

Publicado em 10/08/2019 - 13:10 | Atualizado em 11/08/2019 - 15:57
População acompanha lançamento de obra de clínica da família na Zona OestePopulação acompanha lançamento de obra de clínica da família na Zona Oeste. Foto: Paulo Sérgio/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, pediu neste sábado, dia 10 de agosto, que a Câmara de Vereadores abra a CPI da Mama Jato para investigar  as denúncias de favorecimento a empresas do Grupo Globo, em contratos sem licitação, feitos na gestão passada da Prefeitura. São 19 contratos que, em valores atualizados, somam cerca de R$ 300 milhões.

LEIA TAMBÉM: Nova denúncia de contratos irregulares envolve gestão anterior da Prefeitura e Grupo Globo

– Gostaria de fazer um pedido para que a Câmara de Vereadores fizesse a CPI da Fundação Roberto Marinho. Sem concorrência e licitação, a Fundação Roberto Marinho recebeu R$ 300 milhões na época do Eduardo (Paes) para fazer projeto, para fazer desenho do Museu do Amanhã, do MAR (Museu de Arte do Rio). Foi feito, por exemplo, um milhão de folhetos para alertar as pessoas sobre a dengue. Um milhão de folhetos custam, se a gente fizer numa gráfica, R$ 100 mil, se for o melhor folheto do mundo. Lá na Infoglobo custou R$ 1,8 milhão. Até quando nós vamos suportar que essa empresa meta a mão no nosso bolso e a gente fique calado? Acabou! Nós não vamos dar o dinheiro que eles querem – disse Crivella.

O pedido foi feito aos vereadores Júnior da Lucinha e William Coelho, durante anúncio da construção de uma clínica da família na comunidade Rollas II, em Santa Cruz, Zona Oeste da cidade. Em seu discurso, o prefeito enfatizou que as denúncias já estão no Ministério Público e que tem certeza que os procuradores irão tomar providências.

Com investimentos de R$ 2,4 milhões, a nova clínica da família, cujo prazo previsto para a conclusão das obras é de seis meses,  terá um pavimento, onde haverá cinco consultórios com banheiros, consultório odontológico, além de salas de Raio X, ultrassonografia, procedimentos médicos, observação, curativos, imunização, coleta de sangue, estoque e esterilização.

Também estão previstos para o espaço fraldário, recepção, área administrativa, sala para reuniões, sala de agentes de saúde e um pequeno auditório. Na área externa, haverá acessos para ambulâncias e pedestres, iluminação, pavimentação, paisagismo e um castelo d´água. A clínica será arborizada e gradeada em todo o seu entorno.

Praça com piscina

Na área ao lado da futura Clínica da Família, os moradores ganharão uma praça com quadra poliesportiva coberta, Academia da Terceira Idade (ATI), parque infantil, mesas em concreto com bancos, iluminação e arborização.

Conforme o prefeito havia anunciado durante uma visita ao local em janeiro deste ano, será erguido na praça um centro de castração de animais e, a pedido dos moradores, será construída uma piscina de 50 m² para se refrescarem nos dias mais quentes.

A nova praça na comunidade Rollas II será contemplada também com três quiosques de alimentação e bebidas. A Comlurb vai instalar contêineres e papeleiras, e o espaço receberá grades para aumentar a segurança das crianças e facilitar a preservação dos brinquedos, dos aparelhos de ginástica e de toda a área comum. A praça custará R$ 1,8 milhão e o prazo para a conclusão da obra é também de seis meses.