Famílias de baixa renda em Triagem recebem 294 RGIs: ‘É muito orgulho a gente estar no que é da gente’, diz moradora

Publicado em 06/11/2019 - 13:56 | Atualizado em 06/11/2019 - 14:00
Regina comemora com o RGI em mãos: fim da espera pelo documento e felicidade por ser proprietária do apartamento onde mora. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de JaneiroRegina comemora com o RGI em mãos: fim da espera pelo documento e felicidade por ser proprietária do apartamento onde mora. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta quarta-feira, 6 de novembro, o Registro Geral de Imóveis (RGI) a 294 famílias do Condomínio Bairro Carioca III, em Triagem, Zona Norte. O documento garante a propriedade dos apartamentos e significa a realização do sonho da casa própria para pessoas de baixa renda que antes viviam em locais de risco. A maioria foi reassentada após remoção dessas áreas ou é vítima de desabamento, deslizamento ou temporal.

– Esse documento de propriedade é muito importante, é a garantia de vocês. Agora o imóvel tem valor – afirmou Crivella aos moradores.

Acompanhado do secretário municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, o prefeito anunciou melhorias no entorno:

– Vamos colocar aqui uma tela linda (para proteção do condomínio), do mesmo tipo que a gente usou no Parque de Madureira, de teflon, que fica retinha, esticada, e vai valorizar os imóveis de vocês. Vamos garantir que o RGI chegue para todos os moradores do Bairro Carioca, de todos os blocos. E vamos fazer campinho de futebol e consertar a quadra – disse, ao lado do professor Carlos de Jesus, que dirige um projeto esportivo com treinos de modalidades diversas, como futebol e jiu-jitsu, para 300 crianças e adolescentes da região.

A realização de um sonho

Vanderleia é só sorrisos com o RGI: documento garante que ela é dona do imóvel onde vive. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro
Vanderleia é só sorrisos com o RGI: documento garante que ela é dona do imóvel onde vive. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro

Com as entregas de RGI desta quarta, a Prefeitura do Rio chega a 12.112 famílias (ou 47,6 mil pessoas) beneficiadas desde o início da atual gestão. A previsão, até o fim do governo, é de que o programa alcance 25 mil famílias (cerca de 100 mil pessoas) com o documento de propriedade de seus imóveis. Também durante a atual gestão, já foram entregues cerca de 9 mil moradias construídas pelo Minha Casa Minha Vida, o que ajudou a realizar o sonho de 35 mil pessoas que vivem na cidade do Rio.

O Bairro Carioca III, inaugurado em 2012, tem 300 unidades, distribuídas em sete blocos. E muitas histórias de vidas transformadas pelo direito a uma moradia digna e, agora, com propriedade reconhecida por lei.

– Com o RGI fico mais tranquila. É muito orgulho a gente estar no que é da gente, dá vontade até de botar o documento num quadro com moldura na parede – brincou a dona de casa Vanderleia Felipe da Silva, de 33 anos, que mora no condomínio desde a inauguração e veio do Mandela de Pedra, comunidade em Benfica onde a casa dela enchia com qualquer chuva e estava em área de risco.

Betânia Alves, 47 anos, cadeirante e dançarina profissional de um grupo de pessoas com deficiência que faz apresentações de dança de salão, resumiu assim o sentimento de receber seu RGI:

– É a realização de um sonho, estou muito agradecida.

Betânia exibe o papel que lhe dá garantia de propriedade do apartamento em Triagem. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro
Betânia exibe o papel que lhe dá garantia de propriedade do apartamento em Triagem. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro

No momento de receber o documento em mãos, muitos moradores não seguravam a emoção. Regina Aquino dos Santos ergueu o papel e comemorou como se fosse um gol:

– É o dia mais feliz da minha vida – descreveu.

Saiba mais sobre o Minha Casa Minha Vida

Há duas formas de participação no programa: por reassentamento ou por sorteio, quando o candidato se inscreve para ser contemplado com o imóvel. O valor da prestação varia de R$ 80 a R$ 270 mensais. Os interessados devem ter mais de 18 anos e se inscrever na Rua da Constituição 34, Centro. Para a adesão é preciso apresentar a documentação original do titular do cadastro e do cônjuge, se houver. Os documentos são: carteira de identidade, certidão do registro civil, CPF, comprovante de residência, contracheque ou comprovante de benefícios que prove renda e certidão de nascimento de filhos menores de 18 anos. Podem participar do programa pessoas que não têm casa própria ou financiamento habitacional em qualquer localidade do Brasil e que nunca foram beneficiadas por programas de habitação social do governo.

Moradores do Condomínio Bairro Carioca III aguardam o momento de receber o RGI. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro
Moradores do Condomínio Bairro Carioca III aguardam o momento de receber o RGI. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio de Janeiro