Obras na Niemeyer estão concluídas e vistoria atesta que avenida é segura

Publicado em 31/01/2020 - 13:23 | Atualizado em 31/01/2020 - 13:26
Prefeitura vistoria obras da Av. Niemeyer Fotos Marco Antônio Rezende/Prefeitura do RioPrefeitura vistoria obras da Av. Niemeyer Fotos Marco Antônio Rezende/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, vistoriou as obras de contenção de encostas na Avenida Niemeyer nesta sexta-feira (31/01) e garantiu que a avenida é totalmente segura. Com o fim dos trabalhos, ao custo de R$ 34 milhões, a Procuradoria Geral do Município (PGM) pediu na Justiça a reabertura da via, fechada desde 28 de maio de 2019. Segundo determinação judicial, termina hoje o prazo para que o Ministério Público se manifeste sobre a reabertura.

– Hoje, a Niemeyer, com todas essas obras, está segura para tempo seco e tempo de chuva – disse o prefeito, durante a vistoria. – Estamos aqui para dizer à população do Rio de Janeiro que 100% das obras foram executadas.

Novos protocolos

Crivella explicou que foram estipulados novos protocolos de fechamento que oferecem total segurança para reabertura da via. A  avenida será constantemente monitorada e fechada preventivamente, em caso de chuvas de 38 milímetros em uma hora, com ventos de até 70km/h. Para segurança e tranquilidade da população, o novo parâmetro está bem abaixo do volume suportado pela avenida, que, de acordo com os técnicos, é de 110 milímetros de chuva por hora e ventos de até 130 km/h. O prefeito esteve no local acompanhado do secretário municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, e do presidente da Geo-Rio, Ernesto Mejido.

– Toda a tecnologia da área de geotecnia foi empregada aqui. Foi tudo concluído. E apresentamos à Justiça as informações solicitadas – informou Sebastião Bruno.

 

Prefeitura vistoria obras da Av. Niemeyer e Fotos Marco Antônio Rezende/Prefeitura do Rio
Prefeitura vistoria obras da Av. Niemeyer e Fotos Marco Antônio Rezende/Prefeitura do Rio

 

Que obras foram realizadas?

Foram realizadas intervenções em 56 pontos ao longo da via, até a comunidade do Vidigal. Entre outras obras, a Prefeitura promoveu a instalação de drenos profundos, o restabelecimento do sistema de drenagem, a eliminação de contribuição de esgoto e a instalação de muros de contraforte, de telas grampeadas, chumbadores e cortinas atirantadas. Estão afastados os riscos de escorregamento das camadas superficiais da encosta.

Também foram demolidas 34 casas ao longo da avenida, e 34 famílias recebem aluguel social atualmente. Outras 17 construções bifamiliares – casa e sobrado em que moram 30 famílias – serão demolidas. Já há negociações concluídas com 20 destas famílias. Outras seguem em andamento.

A importância da Niemeyer para o Rio de Janeiro

Ligação entre os bairros de São Conrado e Leblon, na Zona Sul, a Niemeyer faz parte do eixo que vai da Zona Oeste ao Centro da cidade e, antes de seu fechamento, circulavam pela via cerca de 36 mil veículos por dia. Ela está fechada desde 28 de maio de 2019 e, em decisão do último dia 24 de janeiro, a juíza Mirela Erbisti, da 3ª Vara de Fazenda Pública, disse que só irá se manifestar sobre o pedido do município após parecer do Ministério Público (MP-RJ).

Monitoramento permanentemente

No último dia 17 de janeiro, a SMIH instaurou Comissão de Monitoramento e Avaliação de Encostas da Avenida Niemeyer, que atuará de forma permanente.