Imortal Ana Maria Machado parabeniza projeto literário de professora de escola municipal

Publicado em 11/12/2019 - 14:49 | Atualizado em 11/12/2019 - 15:07
  • Início/
  • /
  • Imortal Ana Maria Machado parabeniza projeto literário de professora de escola municipal
Imortal Ana Maria Machado parabeniza projeto literário de professora de escola municipal

Imortal Ana Maria Machado parabeniza projeto literário de professora de escola municipalA literatura está tornando mais dinâmico e criativo o cotidiano dos alunos da Escola Municipal Dom João VI, em Higienópolis, na Zona Norte da cidade. Com a ampliação de projetos que visam incentivar a paixão pelos livros e o reconhecimento de autores nacionais, não faltam histórias para contar. A professora Priscila Cruz, por exemplo, guarda com carinho um reconhecimento muito especial que chegou à caixa de correios da escola recentemente. A remetente? A escritora e imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), Ana Maria Machado. Autora de livros que, há 50 anos, marcam a infância de crianças, jovens e adultos, ela agradeceu pela homenagem que recebeu na unidade por meio do projeto “De conto em conto”, criado em 2017 pela professora Priscila. Outros expoentes da literatura, como Machado de Assis, Carlos Heitor Cony e Ruth Rocha já foram estudados, nos três anos do projeto, que beneficiou mais de 1.000 estudantes do 3º ao 6º ano do Ensino Fundamental.

Além da produção de um grande livro inspirado na bibliografia dos escritores imortais com textos e ilustrações, os alunos do projeto estudam Geografia e História a partir do que é relatado nas obras. Também foram desenvolvidos pelos alunos um rap, peça teatral, jornal e vídeos dos estudantes sobre o que aprenderam. Priscila aproveitou o Fórum da Educação, realizado na Bienal Internacional do Livro, em setembro, para entregar 150 cartas e vídeos de alunos sobre suas histórias. A iniciativa deu frutos e Ana Maria Machado escreveu, em retorno:

— O sucesso como professora você já atingiu: seus alunos demonstraram que leram com atenção, escrevem bem e com criatividade. Tudo indica que estão sendo contagiados por seu entusiasmo e vão sair pela vida afora preparados para fazer uma leitura crítica e ir buscar nos livros um bom alimento intelectual para as mais diversas experiências – escreveu a imortal Ana Maria Machado.

Imortal Ana Maria Machado parabeniza projeto literário de professora de escola municipal

Buscando aguçar a criatividade dos alunos, o trabalho da professora Priscila Cruz começa bem antes. Durante as férias escolares, ela realiza a leitura das obras que serão escolhidas por toda a escola. No primeiro ano da ação, em 2017, os alunos leram “O alienista”, de Machado de Assis. Em 2018, “Uma história de amor”, de Carlos Heitor Cony. Neste ano, as homenageadas foram Ruth Rocha e Ana Maria Machado, com os livros “Quem vai salvar a vida?”, “Mistérios do Mar Oceano” e “Bem do seu tamanho”. Da mesma forma que a acadêmica cinquentenária da literatura infantil, a professora acredita que a leitura de obras nacionais é importante para a formação dos alunos como leitores.

— O que nos move é ver o desenvolvimento da aprendizagem dos estudantes de forma significativa. Busco oferecer a eles um mergulho inesquecível na leitura. Esse é o papel da escola. Trazer os alunos para a imersão na leitura e nos estudos por gosto, por prazer — disse a professora.

No mês de outubro, uma novidade deu ainda mais gás para o projeto: a professora foi homenageada na Câmara Municipal de Vereadores pelo seu trabalho. Já em 2018, o projeto foi apresentado, em Pernambuco, no Congresso Nacional de Educação. Mas ela não realiza isso tudo sozinha. Priscila coordena o “De conto em conto” com o auxílio de seus colegas de trabalho, da unidade: Kenia Cristina Mateus, Luana Pinheiro Damaso, Miriam Rodrigues Mônica Soares, Giselle Marsico, Thalita Clemente, Camila Nieto, Susy Alves, Patrícia Reis e Ana Cláudia Soares.

Priscila Cruz, além de professora, é escritora e recentemente lançou seu livro “Ouvi Chover Poesias”. Em concurso pela editora Lura, Priscila Cruz ficou em 5° lugar no Concurso Nacional de Novos Escritores entre mais de 800 inscritos. A poesia selecionada foi “Em memória” em homenagem às vitimas da tragédia em Brumadinho.

Mais leitura

A Escola Municipal D. João VI ainda se destacou, neste ano, pelo projeto da professora Ana Soares, da sala de leitura da unidade. A docente foi contemplada, em novembro, com o Prêmio Paulo Freire, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) pelo projeto “Lê comigo”, que espalhou a livros e gibis pela escola. Foram escolhidas inciativas de profissionais da educação de escolas e universidades públicas de todo o Estado. Ana também se destacou no prêmio Educador Nota 10, se classificando dentre as 50 melhores iniciativas de todo o Brasil.