Do Rio para Paris: estudantes de escolas da Prefeitura viajam para Paris e participam do Encontro Internacional da Cinemateca Francesa

Publicado em 24/07/2019 - 17:57 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Do Rio para Paris: estudantes de escolas da Prefeitura viajam para Paris e participam do Encontro Internacional da Cinemateca Francesa
Alunos de escolas da Prefeitura viajam para Paris e participam do Encontro da Cinemateca Francesa

Cinco estudantes de escolas da rede municipal de ensino do Rio realizaram um grande sonho: viajaram para a cidade de Paris, na França, após terem suas criações selecionadas no projeto Imagens em Movimento, da ONG Rede de Ações e Interações Artísticas. A iniciativa, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e da Secretaria Municipal de Cultura, tem como objetivo oferecer a jovens do 6º ao 9º ano uma metodologia de produção audiovisual desenvolvida pela Cinemateca Francesa. Os alunos Raphael Teotônio Beliene, da Escola Municipal Presidente Médici; Stella da Silva Gomes, da Escola Municipal Ayton Senna da Silva; Ana Carolina Carvalho de Mello, da Escola Municipal Roraima, em Cordovil; Giovannna Pinheiro Fernandes, da Escola Municipal Bandt Horta, na Penha; e João Paulo Anacleto da Silva, da Escola Municipal José Aparecido do Prado Sarti, são os sortudos que foram aprimorar os conhecimentos na capital francesa ao longo de uma semana, durante o mês passado.

– Além de ter vivido uma experiência inesquecível, saber que o meu filme, “A concha”, me levou para lá foi muito emocionante. A história fala sobre se esforçar e estudar para conseguir os nossos sonhos. Essa conquista me faz acreditar que vale a pena continuar nesse caminho – contou Stella da Silva Gomes, de 10 anos, que pela primeira vez viajou de avião.

Aluna do 5º ano da Escola Municipal Ayrton Senna da Silva, em Bangu, a pequena Stella conta que não perdeu tempo quando recebeu a notícia de que iria para a Paris. “Logo após saber que fui selecionada e ia para Paris, comecei a estudar um pouco de francês em casa e também fui pesquisar detalhes da história da Cidade Luz”.

Alunos de escolas da Prefeitura viajam para Paris e participam do Encontro da Cinemateca FrancesaA aluna Giovanna Pinheiro Fernandes, 14 anos, estuda no 9º ano da Escola Municipal Brant Horta, na Penha, e ilustrou a sua história com uma imagem muito conhecida do bairro em que mora. A Basílica Santuário de Nossa Senhora da Penha de França serviu como inspiração para o curta-metragem “Céu de pipa”, que contou a relação de amizade entre dois adolescentes de classes sociais distintas.

— A oficina ampliou meus conhecimentos sobre gravação, set, roteiro e vou levar essa experiência para a minha vida. Nunca imaginei que fosse conhecer tantos lugares lindos, pessoas de outras culturas e também o processo de gravação de outros países.

Em Paris, os alunos e professores que representaram as escolas de 14 países se uniram para vivenciar a aventura da redescoberta do cinema por novos ângulos. Juntos, debateram propostas pedagógicas para o audiovisual e apresentaram os chamados “filmes-ensaios” para crianças de outras realidades sociais e culturais.

Outra selecionada para a viagem para a Europa foi a aluna Ana Carolina de Carvalho, 12 anos, do 7º ano da Escola Municipal Roraima, em Cordovil. Com o curta-metragem “O sonho de Maria”, ela conquistou também uma vaga para “essa experiência que abriu portas para novas possibilidades”, como a menina explica.

— Agora quero aprender francês e me formar em jornalismo no futuro para impactar mais pessoas. Foi uma oportunidade única que mudou a minha vida – acrescenta Ana.

Alunos de escolas da Prefeitura viajam para Paris e participam do Encontro da Cinemateca FrancesaNas escolas municipais, cada oficina contempla 15 estudantes e, neste ano, aconteceu em 12 unidades. Desde o lançamento do projeto, 23 alunos das escolas da Prefeitura do Rio já viajaram para o país europeu para o Encontro Internacional da Cinemateca Francesa, que acontece anualmente. O projeto é financiado através da Lei de Incentivo à Cultura.

Para João Paulo Anacleto da Silva, de 11 anos, a viagem para a França foi um dos momentos mais felizes da sua vida. O aluno do 6º ano da Escola Municipal José Aparecido do Prado Sarti, em Inhaúma, produziu o filme “O reencontro”, que fala sobre amizade.

— Foi muito emocionante ser selecionado pelo trabalho que desenvolvemos na minha escola. Esse é um tema muito importante nos dias de hoje.

Durante os dias de oficina, que ocorrem no contraturno das aulas regulares, os estudantes da Secretaria Municipal de Educação aprenderam ao longo de um semestre, em dois encontros de 2h por semana, mais sobre filmagem, análise de storyboard, roteiro, gravação, edição e finalização de curtas-metragens. A seleção dos melhores curtas ocorreu por meio da Associação Raiar (Rede de Ações e Interações Artísticas) que atua em parceria com organizações dedicadas à pedagogia do cinema, que une cineastas e estudantes.

SME incentiva produção audiovisual nas escolas municipais

O Cineclube nas escolas é uma ação que acontece na Rede Municipal de Ensino e ajuda a incrementar uma das iniciativas da SME para desenvolver a produção audiovisual dos professores e estudantes. Em 2019, o tema do projeto é “O Rio todo (em) prosa” que se inspirou na arquitetura do Rio de Janeiro para a produção de curtas, ilustrações e materiais fotográficos dos estudantes da rede municipal. O projeto, criado pela Gerência de Leitura da SME, está beneficiando 205 mil alunos de 394 unidades.

Em agosto, professores cineclubistas se reunirão para conversar sobre o andamento dos trabalhos deste ano e compartilhar ideias. A ação também prevê a visita de curadores de festivais de cinema voltados para a educação audiovisual.