Cultura tem programação extensa e variada para Mês da Consciência Negra: homenagens, shows, peças e exposições

Publicado em 14/11/2019 - 12:06 | Atualizado em 14/11/2019 - 17:01
Cortejo Tia Ciata, tradicional no Dia Nacional da Consciência Negra. Foto: divulgaçãoCortejo Tia Ciata, tradicional no Dia Nacional da Consciência Negra. Foto: divulgação

O mês de novembro é marcado por diversas atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra. A data – dia 20, feriado na cidade – tem uma programação vasta e intensa. Confira o roteiro:

Homenagens

Cortejo da Tia Ciata: A escultura de Tia Ciata sai do Centro de Artes Calouste Gulbenkian, espaço onde estava localizada a casa da matriarca do samba, acompanhada de dançarinos, músicos, artistas e do povo, levada em cortejo ao encontro da escultura que homenageia Zumbi dos Palmares, na Avenida Presidente Vargas. Após o cortejo, acontece a Roda de Samba da Cabaça, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian. Saída do Centro de Artes Calouste Gulbenkian e seguida em cortejo pela Avenida Presidente Vargas. Dia 20 de novembro, a partir das 11h. Entrada gratuita.

Celebração afro carioca – Celebração com os blocos Afro Barraventu, Ôrunmilá, Afoxé Filhos de Dã, Afoxé Okanby e Afoxé Filhos de Gandhi. Busto do Zumbi dos Palmares, na Avenida Presidente Vargas, Praça XI. Dia 20 de novembro. Concentração a partir das 5h. 

Teatro

“Contos de Ori”: Em Contos de Ori, materiais simples como terra, argila, água, feijão são entremeados a estas narrativas da mitologia africano-brasileira, repletas de deidades que amam, trabalham, dançam e riem… como nós, seres humanos. Dias 9, 10, 16 e 17 de novembro, às 16h. Ingressos a partir de R$ 2 (meia). Classificação: livre. Teatro Municipal Gonzaguinha. Rua Benedito Hipólito, 125, Centro.

“Joãozinho da Gomeia – De Filho do Tempo a Rei do Candomblé”: Baiano de Inhambupe no interior da Bahia, João Alves Torres Filho, viu sua vida se transformar quando ainda criança foi à cidade de Salvador em busca da cura para uma doença que o atormentava. O espetáculo é um mergulho na forte e polêmica personalidade do homem negro, homossexual, artista e apaixonado pelo carnaval, que se tornou um grande líder religioso. O precursor do Candomblé no Brasil. Dia 23 de novembro, às 19h30. Ingressos a partir de R$10 (meia). Classificação: 12 anos. Teatro Municipal Gonzaguinha. Rua Benedito Hipólito, 125, Centro.

“Cantos da Terra e do Mar”: Inspirado na mitologia nagô, o espetáculo Cantos da Terra e do Mar surpreende pelo ineditismo do som eclético da linguagem dos afro-tambores usado pelo grupo Negreiros & Pandeiros. A mistura dos vários ritmos – MPB, Jongo, Maracatu, Congada e Samba – ganha arranjos arrojados fortemente marcados pela polirritmia, concebida por Carlos Negreiros, através dos pandeiros magistralmente tocados por Pedro Lima, Marcelo Aragão e Filipe Paiva. Dia 27 de novembro, às 19h. Ingressos a partir de R$ 15 (meia). Classificação: livre. Teatro Municipal Carlos Gomes, na Praça Tiradentes, s/n°, Centro.

“Libertador”: O monólogo parte da criação do mundo, numa visão yorubana, em que o ator, acompanhado de um músico percussionista, apresenta o personagem “Griot”, sábio contador de histórias da tradição africana, quem conduz o público aos mistérios do oráculo africano, numa deferência a Oxalá e Exu. Ao acessar a cosmogonia africana, o espetáculo propõe repensar outras possibilidades de apreendê-lo, numa perspectiva de pluralidade e aos diversos arranjos sociais na contemporaneidade. De 22 de novembro a 8 de dezembro. Sexta e sábado, às 20h e domingo, às 19h. Ingressos a partir de  R$ 20 (meia). Teatro Municipal Ziembinski. Avenida Heitor Beltrão S/N – Tijuca.

“Luiz Gama: Uma voz pela liberdade”: O espetáculo conta a história de Luiz Gama, um advogado negro que viveu entre 1830 e 1882. Filho de uma escrava alforriada, ele nasceu livre, mas foi vendido como escravo aos 10 anos. Gama desafiou o mundo, aprendeu a ler e escrever e, depois, frequentou como ouvinte as aulas da Faculdade de Direito. Como advogado, mesmo sem ter o diploma, atuou em defesa dos negros, libertando mais de 500 escravos do cativeiro ilegal. Arena Carioca Fernando Torres. Rua Bernardino de Andrade, 200 – Madureira. Todas as sextas-feiras de novembro, às 19h30. A partir de R$ 20,00 (inteira).

O Samba tem história “Mulheres Negras Trabalhadeiras”: O projeto Samba Tem História, é um espetáculo literomusical que tem o objetivo apresentar fatos relevantes socioculturais, acontecimentos históricos, manifestações artísticas populares e homenagear personagens da literatura e da música brasileira, tendo o samba com a base que perpassa por toda narrativa. No espetáculo Mulheres Negras Trabalhadeiras, o projeto homenageia mulheres negras que foram guerreiras em suas vidas cotidianas e em seus trabalhos artísticos. Nesta edição, as homenageadas são Dona Ivone Lara, Clementina de Jesus e a escritora Carolina Maria de Jesus. Centro da Música Carioca Artur da Távola. Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca. Dia 27 de novembro, às 16h. A partir de R$30 (inteira).  

Quebrando regras – Uma Comédia Musical: Um Tributo a Tina Turner: O espetáculo faz um tributo a uma das cantoras norte-americanas mais icônicas de todos os tempos: Tina Turner. Uma homenagem à uma grande artista, mulher, negra, dona de uma das mais belas vozes da música pop de todos os tempos. Centro Cultural João Nogueira – Imperator. R. Dias da Cruz, 170 – Méier. De 08 a 17 de novembro, sextas e sábados, às 20h. A partir de R$50 (inteira).

Ícaro and The Black Stars: O espetáculo leva a ao encontro de artistas negros que fizeram o mundo cantar, dançar e pensar. Pelos passos mágicos de Michael Jackson, pela poesia de Bob Marley, pelo timbre de Beyoncé ou pela loucura de Tim Maia. O espetáculo mostra que existem possibilidades de um mundo plural e democrático, independente de etnia, credo, cor, sexualidade e gênero. Centro Cultural João Nogueira – Imperator. R. Dias da Cruz, 170 – Méier. Dia 20 de novembro, às 20h. A partir de R$50 (inteira).

Música

Dia da Consciência Negra na Arena Chacrinha: Uma tarde com roda de samba, apresentações de capoeira e sarau. A entrada é gratuita e haverá venda de feijoada no local. Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha. Rua Soldado Elizeu Hipólito, s/n – Pedra de Guaratiba. Dia 20 de novembro, às 12h30. Entrada gratuita.

Projeto Criolice. Foto: reprodução de vídeo
Projeto Criolice. Foto: reprodução de vídeo

Projeto Criolice: Edição especial do Dia da Consciência: O Projeto Criolice resgata o bom e tradicional samba, nosso maior patrimônio cultural popular. Recebemos artistas consagrados, talentos da região, além de compositores e formadores de opinião. Arena Carioca Fernando Torres. Rua Bernardino de Andrade, 200 – Madureira. 20 de novembro, às 15h. A partir de R$20 (inteira)

Fhernanda Fernandes no show “Grandes Mestres”: A cantora faz um tributo aos compositores, Ataulfo Alves, Cartola, Lupicínio Rodrigues e Nelson Cavaquinho, num show que promete emocionar ao público. Em um formato intimista, Fhernanda será acompanhada pelo grande violonista, Luís Felipe de Lima. Centro da Música Carioca Artur da Távola. Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca. Dia 13 de novembro, às 16h. A partir de R$30 (inteira).

Wanderson Lemos no show “Minha Resistência é Herança”: Wanderson se apresenta em quinteto acompanhado por baixo, percussões, bateria e sopro. Com arranjos especificamente trabalhados para o repertório, o show é um passeio por ritmos que traduzem nossa herança cultural e musical africana. Todas as composições se relacionam com a temática negra e com as suas causas, aumentando a força dessa voz pela resistência e buscando maior visibilidade. Centro da Música Carioca Artur da Távola. Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca. Dia 15 de novembro, às 20h. A partir de R$30 (inteira).

Domingo das Crianças – Grupo Samba Lelê apresenta Rodinha de Samba: Os cantadores de histórias Jujuba e Ana criaram o grupo samba Lelê, para difundir o samba e suas vertentes de raízes negras. No espetáculo são tocadas cantigas tradicionais de brincadeira de roda em ritmo de samba, alguns clássicos sambas de roda, e canções de grandes compositores, como Pixinguinha, Noel Rosa, Cartola e Dorival Caymmi. Centro da Música Carioca Artur da Távola. Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca. Dia 17 de novembro, às 16h. A partir de R$30 (inteira).

Quintas de Bamba – Eduardo Canto no show Um Canto Negro: Para celebrar o Mês da Consciência Negra, Eduardo Canto leva ao palco algumas histórias e canções de artistas negros de todos os tempos, e composições que exaltam toda uma história. No roteiro Jamelão, Ataulfo Alves, Emilio Santiago, Dona Ivone Lara, Wilson Simonal e outros mais. Centro da Música Carioca Artur da Távola. Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca. Dia 21 de novembro, às 20h. A partir de R$40 (inteira).

Preta Gil. Foto: reprodução de vídeo
Preta Gil. Foto: reprodução de vídeo

Preta Gil – Baile da Preta: Depois de rodar o Brasil inteiro conquistando o público com a turnê “Noite Preta”, Preta Gil teve a ideia, de criar o show “Baile da Preta”. No show, a cantora apresenta um repertório animado, composto por músicas próprias e muitos sucessos, levando ao palco toda sua alegria e irreverência. Centro Cultural João Nogueira – Imperator. R. Dias da Cruz, 170 – Méier. Dia 19 de novembro, às 21h. A partir de R$80 (inteira). 

Lucas Ferraz e André Mendes cantam Sambas de Terreiro: Lucas Ferraz e André Mendes são dois pesquisadores e defensores do samba, e com um repertório baseado na raiz do samba que vem das Escolas de Samba, eles homenageiam Império, Portela, Salgueiro e Mangueira.
Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo. Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa. Dia 17 de novembro. Entrada gratuita. 

Comemoração Dia da Consciência Negra: Para comemorar a data, haverá um Baile Charme – Soul – Black Music com abertura com cantor Quinho, além de (MPB) e DJ Felipe Brandão trazendo o melhor da black music e do charme nacional e internacional. Participação especial do Grupo no Balanço da Dança. Lona Cultural Municipal João Bosco. Avenida São Félix, 601 – Vista Alegre. Dia 19 de novembro, ás 19h. Entrada gratuita.

Comemoração do Mês da Consciência Negra: Neste dia 20 de novembro, comemoraremos o Mês da Consciência Negra com uma programação, nesta edição do evento na Lona, trazendo afroempreendedores e rodas de conversa. Contaremos ainda com a exibição de curtas e apresentações temáticas de atores culturais parceiros da Lona Terra. Lona Cultural Municipal Terra. Rua Marcos de Macedo, Praça Edson Guimarães, s/nº – Guadalupe. Dia 20 de novembro, às 18h. Entrada gratuita. 

Zumbi Black Festival – Roda de charme, rodas de rap e show com Gerson King Combo. Parque Madureira. R. Soares Caldeira, 115 – Madureira. Dia 20 de novembro, a partir das 14h. Entrada gratuita. 

Celebração no busto do Zumbi: A celebração terá capoeira, jongo, samba de roda com Terreiro de Criolo em homenagem a Martinho da Vila e DJs Luan Felipe e Jorge Sucesso nos intervalos. Haverá ainda apresentação de reggae da banda Corvo, do guitarrista cover do Jimmy Hendrix, Rafael Firmino, do grupo Samba da Macaca, Marquinho PQD e, para encerrar Bateria da Unidos de Padre Miguel com mestre sala, porta bandeira e passista. Dia 20 de novembro, das 10h às 22h. Rua Figueiredo Camargo, altura do busto do Zumbi, Ponto Chic, em Padre Miguel. Grátis.

Literatura

Vida em Risco, Lançamento Internacional do Livro Digital de Binho Cultura + Comemoração Dia Consciência Negra: Vida em Risco é o sexto livro do escritor Binho Cultura, morador de Vila Aliança, em Bangu. A obra narra a saga de dois moradores de territórios rivais, Vila Aliança e Vila Kennedy, que se arriscam para lutar pela paz, mesmo passando por muitos apuros. O público poderá comprar o livro pela internet, a plataforma será divulgada com link. Areninha Carioca Hermeto Pascoal. Praça Primeiro de Maio, s/n – Bangu. Dia 21 de novembro, às 20h30. Entrada gratuita.

Dança

DNAE – Programa de estudos em dança Afro-Brasileira: O coletivo Dança Negra Arte e Educação, em parceria com o IABACE – Instituto Afro Brasileiro de Artes Cultura e Educação CID/Unesco, realizam o primeiro encontro territorial de Estudos da Dança Afro Brasileira. Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro. R. José Higino, 115 – Tijuca. Dias 26 e 27 de novembro, das 14h às 22h. Entrada gratuita.

Programação:

Dia 26:

– Introdução à Dança Soteropolitana: DNAE Coletivo, CEDINE (Conselho Estadual de Direitos do Negro) e Subsecretaria do Estado.
– Introdução às danças afro: Exibição do documentário Pure Mutt – Uma Pesquisa nas danças urbanas das Américas.
– Workshop Afrossá: Exposição prática e teórica das danças populares afro-soteropolitanas.

Dia 27:

– Exibição do filme “Raimundos Mestre King e as Figuras Masculinas da dança da Bahia
– A arte de dançar afro, com Eliete Miranda
– Dança afro contemporânea, com Álvaro Santos
– Dança afro-brasileira, uma abordagem prática e teórica com leda Maria Ornellas

Exposição

Imaginária: Corporeidades Negras: O grupo de fotógrafos negros iniciou uma residência que busca elaborar metodologias de criação coletiva a partir de duas perspectivas centrais: fotografia e negritude. Para celebrar o mês da Consciência Negra, o coletivo realiza a exposição “Corporeidades Negras” nas galerias do centro de artes. Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, Praça Tiradentes, 68. Até 30 de novembro, das 13h às 18h. Entrada gratuita.

Exposição Raiz Comum: Raiz Comum é um projeto de exposição coletiva de artes visuais, que conta também com intervenções no espaço externo do Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, mesclando produções de jovens artistas negros e negras com trabalhos de artistas já consagrados no circuito de arte brasileira. A mostra reúne mais de quinze artistas das artes visuais, cinema, música e literatura visando proporcionar um lugar de troca entre artistas e pensadores negros. Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo. Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa. Dia 16 de novembro a 20 de dezembro, das 12h às 19h. Entrada gratuita. 

Palestras/Roda de conversas

Roda de Conversa com Curadoria da Casa do Saber: Em parceria com o Imperator, a Casa do Saber Rio apresenta uma roda de conversa sobre a história do negro no Brasil com a participação da historiadora Ynaê Lopes dos Santos, o filósofo Renato Nogueira e o fundador e diretor executivo do Empodera Leizer Pereira, com mediação da jornalista Débora Gares. Centro Cultural João Nogueira – Imperator. R. Dias da Cruz, 170 – Méier. Dia 20 de novembro, às 17h. Entrada gratuita.