Secretaria de Saúde do Rio dá posse a 58 novos servidores da Vigilância Sanitária

Publicado em 10/03/2020 - 13:00 | Atualizado em 10/03/2020 - 19:52
Os 58 novos servidores da Vigilância Sanitária tomaram posse na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. Foto: Mariana Ramos/ Prefeitura do Rio

Cinquenta e oito novos servidores públicos concursados, que vão atuar na Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio, tomaram posse nesta terça-feira (10/03), em solenidade na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. Os convocados são, na maioria, médicos-veterinários e técnicos de laboratório em análises clínicas. Mas há também oficiais de farmácia, técnicos de radiologia, auxiliares de laboratório, auxiliares de serviço veterinário e agentes de documentação médica.

– Vocês estão todos de parabéns. O prefeito Marcelo Crivella tem dedicado ao longo do governo, absoluta atenção ao servidor público. Vocês fazem parte, a partir de hoje, da Secretaria Municipal de Saúde, da Vigilância Sanitária. Hoje, a gente entra em qualquer empresa, em qualquer componente do setor regulado e somos recebidos com respeito, porque nossas atividades são claras, transparentes e legais – afirmou a secretária de Saúde, Beatriz Busch, na recepção aos novos servidores.

 

Renata Scarlato: “Quero repassar à população tudo de bom que aprendi”. Foto: Mariana Ramos/Prefeitura do Rio

 

Renata Scarlato, de 41 anos, saiu de São Paulo para fazer medicina veterinária no Rio. Ela conta que soube do concurso pela imprensa, após fazer mestrado e doutorado em tecnologia de alimentos, com foco em inspeção.

– Estou muito feliz com essa oportunidade. Espero seguir aprendendo e também contribuir – comentou Renata, ao lado do marido, Diego Rocha, que prestigiou a posse da esposa.

Rafaela Carvalho, de 37 anos, por sua vez, e Renata Machado, 41,  que também tomaram posse, se disseram encantadas com a estrutura da Vigilância Sanitária.

 

Rafaela Carvalho (blusa estampada) se disse encantada com a estrutura da Vigilância Sanitária – Mariana Ramos/ Prefeitura do Rio

 

– Nesse um ano de residência médica (programa inédito da SMS, com foco em Vigilância Sanitária), pude acompanhar a evolução do setor – atestou Rafaela, que tem mestrado em microbiologia. – Somos privilegiadas, por termos tido formações tão especiais, com tantos recursos – resumiu Renata.

Desde o início da atual gestão, mais de 1.400 novos servidores já ingressaram nos quadros da secretaria por concurso. Com a chegada dos novos profissionais, a Vigilância Sanitária vai avançar em programas de prevenção de riscos à saúde pública, como o Serviço Municipal de Inspeção (SIM), que absorverá os 29 médicos-veterinários. Eles vão atuar no Núcleo de Agropecuária (Nagro), que possibilitará, por exemplo, a legalização com certificação de produtores de cerveja e hambúrguer artesanal.

Os outros convocados serão lotados no Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp), que fica em São Cristóvão, na Zona Norte, e nas duas unidades de zoonoses da Subvisa: o Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho, em Santa Cruz, na Zona Oeste, e o Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (IJV), também na Zona Norte.

Em sua fala de boas-vindas, a subsecretária de Vigilância Sanitária do Rio, Márcia Rolim, destacou as principais conquistas do órgão nesses três anos de gestão, como a implantação em 2018 da primeira residência em medicina veterinária do país com foco em vigilância sanitária, o primeiro Código Sanitário do município e o serviço de inspeção municipal, outro programa inédito criado em 2019 e que começa na prática com a chegada dos novos veterinários.

– Vocês entram em uma casa reestruturada e inovadora. Uma Vigilância forte que muito cresceu com o investimento do prefeito Marcelo Crivella que entendeu a necessidade de ampliar os serviços de fiscalização e de zoonoses. Sinto muito orgulho desse momento. Sou servidora há quase 20 anos, do último concurso da Vigilância, e bem sei como crescemos e vamos continuar crescendo, como agora com a inspeção agropecuária, mais um programa inédito da Prefeitura. Sejam muito bem-vindos, e parabéns por essa importante vitória. Afinal, para chegarem até aqui vocês competiram com mais de dez mil profissionais – disse Márcia Rolim.

Antes de iniciarem a inspeção agropecuária, os 29 médicos-veterinários passarão pelo curso de capacitação que começa já nesta quarta-feira (11/03), na sede da Superintendência e Educação da Vigilância, no Humaitá. Os outros 29 concursados são técnicos de laboratório em análises clínicas (10), oficiais de farmácia (2), técnicos de radiologia (3), auxiliares de laboratório (7), auxiliares de serviço veterinário (5) e agentes de documentação médica (2).