Prefeitura anuncia repasse de R$ 200 milhões à Saúde para combater transmissão de doença

Publicado em 16/03/2020 - 16:06 | Atualizado em 17/03/2020 - 15:33
Chegada de insumos para o tratamento de pessoas infectadas pelo coronavírus no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla. Foto: Mariana Ramos / Prefeitura do RioChegada de insumos para o tratamento de pessoas infectadas pelo coronavírus no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla. Foto: Mariana Ramos / Prefeitura do Rio
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou nesta segunda-feira (16/3) que  estão sendo repassados R$ 200 milhões para que a Secretaria Municipal de Saúde adquira insumos e adote outras providências necessárias para conter o contágio do coronavírus. A Prefeitura também já entrou em contato com o Governo Federal para,  se necessário, a cessão de hospitais de campanha destinados às pessoas infectadas pelo Covid-19.
A secretária municipal de Saúde, Beatriz Bush, informou que em 30 dias o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari,  unidade de referência para o coronavírus, terá 370 leitos preparados para receber pacientes com a doença. Atualmente, 30 já estão disponíveis, sendo que três já ocupados até a tarde desta segunda-feira.
Crivella voltou a pedir que a população siga as recomendações das autoridades para dificultar a transmissão da doença. Ele citou os cuidados a serem tomados por quem convive em seu lar  com idosos e pessoas com doenças que baixam a imunidade do organismo, os mais vulneráveis:
– É fundamental que, neste momento, a gente saiba que nosso futuro depende de a gente ter consciência de que não podemos nos cumprimentar como antes, não devemos frequentar ambientes lotados, piscina em condomínios, praias e ônibus superlotados. Se tem idoso em casa, você não pode ser o vetor. Tem de escolher aonde ir, para não se expor – disse Crivella.
Prefeito Marcelo Crivella e secretária Beatriz Bush concederam entrevista coletiva na Cidade das Artes. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio
Prefeito Marcelo Crivella e secretária Beatriz Bush concederam entrevista coletiva na Cidade das Artes. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

O prefeito informou que o gabinete de crise criado semana passada se reunirá novamente às 7h de terça-feira (17/3) para discutir, entre outras  questões, o funcionamento de bares e restaurantes. Por enquanto, disse Crivella, a recomendação é que sigam funcionando, com medidas de prevenção, como uma distância segura entre os clientes. Outra questão que deverá ser tratada é a abertura de todas as escolas da rede municipal, de 11h a 13h, para almoço dos alunos. Isso porque nesta segunda-feira apenas mil alunos compareceram para fazer a refeição.

A secretária de Saúde frisou que o teste para detecção do coronavírus só será realizado em pacientes internados. E pediu que a população só vá a essas unidades em caso de febre alta e dificuldades para respirar.
– O melhor remédio é ficar em casa – afirmou Crivella.
Além do investimento adicional de R$ 200 milhões, Crivella lembrou que a rede municipal de saúde dispõe de 1.000 respiradores e outros 806 já adquiridos chegarão até maio (200 já em abril), o que ajudará ainda mais no tratamento de doentes.