Pintura em barrigas de gestantes no Hospital Rocha Faria aumenta vínculo entre mamães e bebês

Publicado em 15/01/2020 - 07:05 | Atualizado
Pintura gestacional é técnica que relaxa as grávidas e as deixa mais próximas de seus bebês. Foto: divulgação / RioSaúdePintura gestacional é técnica que relaxa as grávidas e as deixa mais próximas de seus bebês. Foto: divulgação / RioSaúde

Um método inovador, com uma pitada de arte e muita criatividade, tem encantado as futuras mamães atendidas no Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste. Com a pintura gestacional, as barrigas das grávidas ganham desenhos e cores que tornam o momento da expectativa pelo nascimento do bebê ainda mais especial. A novidade não dá só beleza ao processo. É uma ferramenta de humanização do atendimento. Ajuda, segundo especialistas, a aumentar o vínculo entre mãe e criança e a relaxar a gestante, que muitas vezes sofre com o estresse e os incômodos normais à sua condição.

Luciene Diniz, grávida de oito meses, conta que a família ficou impressionada com a ação realizada no hospital. Ela se sentiu especial, com a barriga desenhada.

– Foi mágico ver o desenho da Allycia no meu ventre. Parece que ela também gostou, ficou animada dentro da barriga – comenta, rindo.

 

Luciene (ao centro da foto) com outras gestantes no Hospital Rocha Faria: "Foi mágico". Foto: divulgação / RioSaúde
Luciene (ao centro da foto) com outras gestantes no Hospital Rocha Faria: “Foi mágico”. Foto: divulgação / RioSaúde

 

A animação de Allycia se manifestou em forma de muitas mexidas na barriga de Luciene, durante a pintura. Sônia Regina Gonçalves, residente de enfermagem obstétrica e uma das responsáveis por fazer os desenhos, diz que é comum os bebês reagirem ao carinho que recebem.

– O momento da pintura é especial, criamos um ambiente relaxante, com música ao fundo e muita conversa. Os bebês nos escutam e também participam. Eles respondem às sensações com muito movimento. Já teve bebê que se mexia tanto que borrou toda a pintura – brinca a enfermeira.

“Ultrassonografia” na própria barriga

Assim como ocorreu com Luciene e Allycia, a maioria das gestantes prefere que a pintura seja do bebê na exata posição em que ele se encontra na barriga. Em dois meses de utilização da técnica, cerca de 30 grávidas fizeram essa opção pela “ultrassonografia colorida”. Sônia explica que, pelo desenho, as mães conseguem “visualizar” e compreender como está a criança dentro do útero e onde estão membros e órgãos. Segundo ela, isso potencializa a conexão entre eles.

– A dinâmica envolve os pais e os familiares desde a escolha do desenho, a cor das tintas e até a pintura. O objetivo é criar vínculo. Com esse envolvimento, é possível ver a felicidade tomar conta de todos – ressalta.

Tintas são atóxicas

 

Pinturas sendo feitas em Luciene (no canto da foto) e Renata dos Santos. Foto: divulgação / RioSaúde
Pinturas sendo feitas em Luciene (no canto da foto) e Renata dos Santos. Foto: divulgação / RioSaúde

 

Cristina Vivas, coordenadora de enfermagem da maternidade do Rocha Faria, explica que a pintura pode ser feita em qualquer período da gravidez. Para fazê-la, as enfermeiras utilizam lápis e tintas atóxicas e específicas para uso na pele. Isso evita reações alérgicas. Antes da aplicação, é realizado um teste, com todo cuidado.

– Priorizamos um atendimento humanizado, cujo objetivo é fazer com que essas gestantes se sintam seguras e relaxadas. Integrar mais essa ação na nossa maternidade é, sem dúvida, uma felicidade pra todos nós – comenta Cristina.

O que é a RioSaúde?

Empresa pública da Prefeitura do Rio, a RioSaúde começou a operar em 2014 na administração de unidades da rede municipal. Nesse período, cerca de três milhões de pessoas foram atendidas nas unidades gerenciadas, onde obteve 84% de aprovação. A RioSaúde inseriu uma série de inovações em seu sistema de atendimento, investindo em tecnologia para aumentar a segurança do paciente e agilização de todo o fluxo.

Atualmente, a empresa administra as seguintes unidades municipais, que prestam serviço 24 horas por dia: os hospitais municipais Ronaldo Gazolla e Rocha Faria, CER Campo Grande e Barra da Tijuca, e as UPAs Cidade de Deus, Rocha Miranda, Senador Camará, Madureira, Vila Kennedy, Costa Barros, Sepetiba, João XX lll e Paciência. Recentemente, a RioSaúde assumiu a gestão das unidades de Atenção Primária das áreas programáticas 5.1 (Bangu e Realengo) e 5.2 (Campo Grande).