Parcão: nova área de lazer para cães é inaugurada no Leblon

Publicado em 11/02/2020 - 13:32 | Atualizado em 11/02/2020 - 17:55
Teresa, de 8 meses, descansa no Parcão inaugurado no Leblon. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do RioTeresa, de 8 meses, descansa no Parcão inaugurado no Leblon. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

Cerca de eucalipto, rampas e argolas confeccionadas com pallets (suporte de madeira), além de pneus de bicicletas para brincar à vontade. O que iria para o lixo foi transformado por garis artistas em uma área especial para os cães na Praça Antero de Quental, no Leblon. É o novo Parcão, inaugurado recentemente pelo programa Rio Novo Olhar, que recupera áreas degradadas, praças e espaços públicos de lazer.

O novo ponto de diversão canina atende uma demanda antiga dos moradores da região encaminhada para a Superintendência da Zona Sul. Coordenado pela Comlurb, o projeto reúne órgãos da Prefeitura e a iniciativa privada.

– A criação deste parcão foi uma decisão democrática tomada em conjunto com os frequentadores da praça e os donos dos cães. Existia a necessidade de se criar um espaço exclusivo para os cães, proporcionando uma convivência harmoniosa entre todos – explicou Marcelo Maywad, superintendente da Zona Sul.

Teresa, Julie e Pantufa se divertem no Parcão. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio
Teresa, Julie e Pantufa se divertem no Parcão. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

Há 20 anos como passeadora de cães pela região, atualmente atende 50, Marevalda de Sousa definiu como interessante a nova área de convivência.

– É bem legal mesmo. A Prefeitura fez sua parte, mas quem usa tem de colaborar também. Não deixar de catar cocô, impedir que os animais destruam os brinquedos… enfim, conservar. Cão quem faz é o dono – declarou Marevalda, enquanto arremessava um mordedor de plástico para a Teresa, um poodle grande de oito meses.

O espaço já virou ponto de encontro e, especialmente pela manhã e na parte da noite, fica cheio. As irmãs Teresa e Julie, da raça poodle, e a pinscher Pantufa se conheceram lá. O entrosamento foi rápido. Cada um com seu jeito.

Julie, de 8 anos, é mais tranquila; Teresa, uma espoleta; e Pantufa, de 1 ano, muito sociável e agitada. O trio correu, saltou, latiu e até deitou na grama para renovar o gás. Uma das placas instaladas no Parcão recomenda: “Faça seu cão feliz”.

– Não troco minha relação com os cachorros por nada. Eles são a minha vida – afirmou Marevalda, convicta de que essa paixão é recíproca e cresce com o passar do tempo.