Operação Vigilância no Verão: técnicos vistoriam hotéis e reforçam orientações feitas ao longo do ano

Publicado em 11/12/2019 - 10:26 | Atualizado em 11/12/2019 - 10:32
Inspeção em cozinha de um dos hotéis visitados por técnicos da Vigilância Sanitária. Foto: divulgação / SubvisaInspeção em cozinha de um dos hotéis visitados por técnicos da Vigilância Sanitária. Foto: divulgação / Subvisa

A Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa) iniciou nesta terça-feira, 10 de dezembro, mais uma edição da operação Vigilância no Verão, que segue até março nas zonas Sul e Oeste da cidade. No primeiro dia, os fiscais inspecionaram hotéis da Avenida Atlântica, em Copacabana, conferindo as condições higiênico-sanitárias e estruturais de espaços como cozinhas, banheiros, lavanderias, salões de beleza e até vestiários de funcionários. Na ação, a equipe integrada por profissionais das coordenações de Saúde, de Alimentos e de Engenharia identificou problemas pontuais – como a falta de climatização e a inadequação no gerenciamento de resíduos – que resultaram no reforço de uma série de orientações feitas ao longo do ano em palestras e capacitações, e na emissão de termos de intimação com adequações a serem providenciadas.

A equipe confere procedimentos como a rotulagem e o armazenamento dos alimentos, a manutenção de peças como ralos, lavatórios e sanitários, e até o uso de canudos plásticos, proibido no Rio por lei inédita aprovada em julho de 2018. Durante os próximos três meses, 30 técnicos da Vigilância atuarão na operação que, de terça a quinta-feira, passará também por academias de ginástica, centros de estética, quiosques e barracas de praia de ambulantes legalizados, entre outros pontos.

Os vendedores não legalizados ficam de fora da ação, que conta com distribuição de folhetos e até uma ventarola produzida para a edição deste ano, com medidas básicas que auxiliam na redução da falta de higiene, responsável por mais de 250 doenças e o principal problema de saúde pública no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Frente da ventarola produzida pela Vigilância Sanitária com dicas que ajudam a preservar a saúde. Foto: divulgação / Subvisa
Frente da ventarola produzida pela Vigilância Sanitária com dicas que ajudam a preservar a saúde. Foto: divulgação / Subvisa

 

Verso da ventarola produzida pela Vigilância Sanitária com dicas que ajudam a preservar a saúde. Foto: divulgação / Subvisa
Verso da ventarola produzida pela Vigilância Sanitária com dicas que ajudam a preservar a saúde. Foto: divulgação / Subvisa

 

Providências a serem tomadas pelos hotéis

A restauração com pintura de paredes de áreas destinadas aos funcionários, a substituição de ralos por modelos “abre e fecha” e a instalação de dispensadores foram algumas das orientações feitas pelos fiscais, que checaram ainda os laudos de potabilidade da água e da qualidade do ar. Na área de lazer de um dos hotéis, a equipe alertou para os avisos de segurança, que devem estar expostos de maneira mais visível na borda da piscina, de acordo com a Resolução 1.398/2008.

– A Vigilância no Verão é um programa especial de ações educativas tanto para cariocas quanto para turistas, que estão ainda mais expostos aos riscos à saúde. Com ela orientamos os comerciantes e a população em geral a fazerem a sua parte, adotando medidas essenciais para a prevenção – destaca o médico-veterinário Pedro Paulo Ferraz, coordenador de Fiscalização Sanitária da Subvisa.

 

Técnico da Vigilância Sanitária inspeciona ralos da área de serviço de hotel. Foto: divulgação / Subvisa
Técnico da Vigilância Sanitária inspeciona ralos da área de serviço de hotel. Foto: divulgação / Subvisa

 

Mutirão de Ordem Pública

Nos demais dias da semana (de sexta à segunda-feira), a Vigilância participa de outra operação com foco no verão: o Mutirão da Ordem Pública, ação conjunta iniciada há um mês, em 9 de novembro, em praias do Leme ao Recreio. Coordenada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), a ação conta com equipes de órgãos como a Coordenadoria de Controle Urbano (CCU, da Secretaria Municipal de Fazenda), Comlurb e Guarda Municipal do Rio (GM-Rio).