Guardas municipais recebem treinamento para atender refugiados e vítimas de tráfico de pessoas

Publicado em 05/12/2019 - 17:52 | Atualizado
Treinamento foi ministrado na Academia de Ensino. Foto: Robert GomesTreinamento foi ministrado na Academia de Ensino. Foto: Robert Gomes

Guardas municipais participaram na quinta-feira, 5 de dezembro, de treinamento sobre técnicas de entrevistas e abordagem para atendimento de vítimas de tráfico de pessoas e refugiados que chegam ao Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Galeão. Ministrado na Academia de Ensino, o treinamento teve como objetivo capacitar guardas municipais e funcionários do aeroporto para identificar e atender pessoas em situação de vulnerabilidade.

Participaram da capacitação guardas municipais do Grupamento de Apoio ao Turista (GAT), Unidade de Ordem Pública (UOP) do Saara e da Coordenadoria de Desenvolvimento de Pessoal (CPDP), além de funcionários do aeroporto, totalizando 14 pessoas.

O assistente sênior de elegibilidade do Escritório das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), William Laureano, falou sobre técnicas de entrevista e sobre a situação dos refugiados no mundo. Já a coordenadora de enfrentamento ao tráfico de pessoas e trabalho escravo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), Ludmila Paiva, tratou sobre o refúgio no Brasil. Por fim, a coordenadora de migração e refúgio da SEDSDH, Rebeca Almeida, falou sobre o tráfico de pessoas.

A Guarda Municipal possui o Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante, no aeroporto internacional Tom Jobim e conta com guardas municipais capacitados para fazer a recepção a brasileiros não admitidos ou deportados do exterior e estrangeiros com problemas de entrada no Brasil. No local, também são identificadas possíveis vítimas do tráfico de pessoas, que são encaminhadas para acolhimento por meio de uma rede local.