A pedido de associações de moradores, Prefeitura vai revisar calendário de blocos do carnaval

Presidentes de associações de moradores da Zona Sul são recebidos no Palácio da CidadePresidentes de associações de moradores da Zona Sul são recebidos no Palácio da Cidade. Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, recebeu nesta segunda-feira (13/01), no Palácio da Cidade, presidentes de associações de moradores da Zona Sul e, atendendo a um pedido deles, informou que a Prefeitura vai revisar o calendário de grandes blocos de carnaval que desfilam na região. Durante o encontro já ficou decidido que a partir de agora só haverá um megabloco por dia.

– Recebi a visita dos presidentes das associações de moradores da Zona Sul do Rio de Janeiro, preocupados com os eventos que ocorreram ontem (12/01) após o show (do Bloco da Favorita) em Copacabana. A pedido deles, estamos revendo o calendário de aprovação dos blocos na Zona Sul do Rio de Janeiro. Amanhã (14/01),  vão se reunir no COR com todos os órgãos da Prefeitura, eles, os superintendentes e administradores regionais da área. Mas uma coisa já decidimos: no dia em que tiver um megabloco, nesse dia só terá o megabloco.  Não pode ter muitos outros blocos, porque isso não é possível. Os blocos pequenos, com a ajuda deles, vamos estabelecer o calendário.

Presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Horácio Magalhães elogiou a atitude de Crivella:

– Acho que o prefeito deu uma demonstração de sensibilidade política. Primeiro, de reconhecer  que houve um problema e buscar a solução para o problema. O mais importante de tudo é ouvir a população.

Denise Correa, presidente da Associação Viva a Selva de Pedras, lembra que a reivindicação das entidades é antiga:

– Isso é uma coisa que vem lá de trás, não é de agora. Vem de governos anteriores. Eu, como presidente de associação, lá em 2012 já tinha esse prenúncio do que ia acontecer, e está aí o resultado.

Déa Maria Orlando, que preside a Associação Comunitária do Leme, lembra que as entidades de bairros devem permanecer unidas:

Os bairros têm que estar juntos com o governo, com o prefeito, para todas essas coisas a gente discutir em conjunto para resolver.

Crivella acrescenta que a revisão do calendário era necessária:

– Tudo isso para evitar violência, depredação e distúrbios em áreas residenciais. Os blocos que não estiverem satisfeitos receberão  autorização para desfilar no Centro da cidade.