SMASDH abraça a cidade maravilhosa no carnaval

Secretaria atuou em oito pontos do Rio de Janeiro, identificando crianças e distribuindo material informativo, com enfoque em prevenção.

Nos dias de folia, o público foi orientado sobre Direitos Humanos, exploração de crianças e adolescentes, além ser informado sobre importunação sexual.
Neste Carnaval, desde o dia 01/03 até o dia 05/03, 3.463 crianças foram identificadas com as pulseiras de identificação distribuídas por assistentes sociais, que atuaram em oito pontos da cidade: Centro – Sambódromo, entorno do Sambódromo; Zona Norte – Intendente Magalhães, Palco na Carvalho de Souza; Zona Oeste – Coletivo de Realengo e Praça Santa Cecília de Bangu; e Zona Sul – Rua República do Peru.
Uma equipe formada por assistentes sociais, educadores e o grupo Circulando, responsável pelos passeios e atividades culturais da SMASDH, esteve todos os dias preparada para receber crianças, filhos de ambulantes licenciados na Escola Municipal Rachel de Queiróz, no Projeta Rio, onde foi ofertado oficinas lúdicas, lanche, entre outras atividades.
A ação teve apoio da Comlurb, Secretaria Municipal de Educação, Guarda Municipal, Primeira Vara da Infância, Juventude e Idoso e CMDCA.

Houve o caso de uma criança perdida levada pela Guarda Municipal para o Projeta Rio. O pai foi localizado, posteriormente, orientado e liberado com a criança.
Foram registrados também dois casos de violação contra direitos da criança e adolescente, quando dois adolescentes de 14 anos foram encontrados com intoxicação alcoólica. Eles foram atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde, e acompanhados por uma assistentes social, que acionou os responsáveis. Os pais foram notificados e orientados.

A SMASDH também atuou em todos os pontos citados, quando distribuiu materiais informativos, como ventarolas, panfletos e cartazes sobre Direitos Humanos, Exploração infantil e Importunação Sexual, além de também divulgar os serviços oferecidos pelas Subsecretaria, a exemplo de cursos, atendimento especializado à mulher vítima, entre outras ações.