Projetos que serão levados à Conferência Municipal do Idoso são debatidos no CASS

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) está organizando os debates em torno da pauta de projetos que será apresentada na Conferência Municipal do Idoso, a ser realizada nos dias 8 e 9 de maio.

A abertura do encontro foi realizada pelo subsecretário executivo, Alessandro Costa, representando o secretário da SMASDH, João Mendes de Jesus.

Costa ressaltou aos presentes a dedicação de João Mendes de Jesus às políticas para os idosos como vereador e, no momento, à frente da SMASDH.

O executivo lembrou ter sido dele a autoria da lei que criou as Academias da Terceira Idade e da obrigatoriedade de vacinação na residência do idoso impossibilitado de se locomover, ambas no âmbito das políticas públicas voltadas para os idosos.

Alessandro Costa destacou ainda que João Mendes colocou o projeto do Estatuto do Idoso embaixo do braço e lutou com afinco até que o projeto fosse finalmente aprovado pela Câmara de Vereadores.

Ao relatar as iniciativas de João Mendes, o subsecretário executivo ressaltou ainda que essas ações marcam o compromisso do secretário da SMASDH com o desenvolvimento das políticas públicas voltadas para os idosos.

O encontro, realizado no auditório da sede da Prefeitura, contou com a presença de vários representantes dos idosos, além de muitos usuários das Casas de Convivência e Lazer.

Após a reunião, os temas serão aprofundados no âmbito das Coordenadorias de Assistência Social e Direitos Humanos (CASDH), a partir de abril. “Esses encontros demonstram a importância da mobilização dos idosos para discutir as ações voltadas para eles próprios, num momento em que é necessário reforçar a política para essa parcela de nossa população” – disse o secretário da SMASDH, João Mendes de Jesus, referindo-se aos participantes do debate.

As pré-conferências estão tendo como orientação os direitos fundamentais na construção e efetivação das políticas públicas voltadas para os idosos tendo como temas a saúde, assistência social, previdência, moradia, transporte, cultura, esporte e lazer. Entram ainda nas discussões a educação, como forma de assegurar os direitos e a emancipação humana e o enfrentamento da violação dos direitos dos idosos.

Os debates abrangem ainda os Conselhos de Direitos dos Idosos e o papel que têm na efetivação do controle social na geração e implementação das políticas públicas voltadas para o idoso.