Adolescentes atendidos em unidades municipais ganham um dia de bombeiro

Os meninos foram convidados por uma empresa que prepara bombeiros civis para participarem de uma programação especial, no centro de treinamento.

Um sábado para ficar marcado na memória dos 15 adolescentes residentes da Unidade de Reinserção Social Dom Hélder Câmara, localizada no Estácio, região Central do Rio. Através de um convite feito pela empresa Sprink, especializada em treinamento e preparação de bombeiros civis, os meninos tiveram a oportunidade de conhecer a profissão, experimentar os uniformes, participar de simulações de incêndio, escalada e também aprender um pouco sobre primeiros socorros e apoio às vítimas em casos de acidentes.

Para Carlos Henrique, gestor de Desenvolvimento da empresa, a principal finalidade em proporcionar essa experiência é que eles se sintam acolhidos.

“O maior preceito da profissão de bombeiro é amar ao próximo, amar o ser humano. Queremos passar isso para esses meninos. Que eles possam ter esse sentimento enraizado neles para que amem e ajudem as pessoas”.

Segundo Danielle Sales, gestora de projeto de Saúde e Responsabilidade Social, e Bruno Castro, diretor de Capital Humano, a ideia dessa ação surgiu da vontade de mostrar uma nova perspectiva de vida aos adolescentes.

“Além de abraçar, de acolher, de dizer que eles são importantes, o intuito da ação também é apresentar uma nova perpectiva e mostrar, quem sabe, uma nova carreira: a de bombeiro civil. Construir também a referência de bombeiro herói, que salva vidas e mostrar que há uma possibilidade no mercado de trabalho”.

O grupo de adolescentes, de 12 a 17 anos, ficou entusiasmado com as novidades e, atentos, ouviram as orientações do instrutor. Segundo J. de 17 anos, a experiência que ele viveu hoje foi incrível e cheia de aprendizados.

“Achei muito legal! Eu quero servir as Forças Armadas um dia, e sei que também tem um treinamento. Deve ser parecido, tem que prestar atenção e fazer o que o instrutor diz” – ressaltou o jovem.

Para este dia se tornar ainda mais especial, os funcionários da empresa escolheram cada adolescente para apadrinhar e presentear. Para o futuro, a empresa pretende se tornar parceira da SMASDH e ofertar cursos para os jovens que estão prestes a completar 18 anos. A notícia foi recebida com alegria pelo secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, que agradeceu a iniciativa e se colocou à disposição.

“É disso que precisamos: unir forças. A sociedade civil e o poder público juntos podem realizar e proporcionar grandes iniciativas para beneficiar e prospectar futuros melhores a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Quero agradecer essa parceria, que só tem a contribuir com o trabalho realizado pela SMASDH” – conclui João Mendes de Jesus.